Dieta Mediterrânea

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

A dieta mediterrânea, ou dieta do mediterrâneo, como o nome sugere, basea-se na alimentação dos países banhados pelo Mar Mediterrâneo, como Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano. Mas porque fazer uma dieta baseada na alimentação desse países? Observou-se que as pessoas que moram na região apresentam peso sob controle e poucos casos de doenças cardiovasculares, hipertensão e obesidade. Conheça a dieta mediterrânia e o cardápio para manter uma alimentação saudável e ainda perder peso.

Dieta Mediterrânea – Cardápio

Nessa dieta não há proibições. Ela caracteriza-se pelo consumo de alimentos naturais encontrados com facilidade na região mediterrânea, azeite de oliva, vinho, sementes e uma variedade de ervas de cheiro. Além desses itens, o cardápio mediterrâneo é rico em frutas, cereais, hortaliças, leguminosas, oleaginosas, peixes, vinho, leite e derivados. O baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, doces e produtos industrializados e alimentos com muita gordura e açúcar, também faz parte do cardápio.

foto da piramide dieta mediterranea

Dizem que manter a dieta mediterrânea é um estilo de vida. Ao adotar essa alimentação, você passa a ter mais saúde e disposição, além de manter um condicionamento físico mais saudável. Apesar do cardápio apresentado ter um consumo calórico de gorduras maior do que o normal nas dietas em países do Ocidente, a gordura desses alimentos é de alta qualidade.

Outra vantagem dessa dieta é o consumo em abundância de alimentos naturais e frescos. A escolha desses alimentos leva o organismo a encontrar o equilíbrio necessário para o emagrecimento e prevenção de doenças.

Dieta Mediterrânea – Dicas de alimentação saudável

  • Coma em abundância e diariamente alimentos de origem vegetal: hortaliças, legumes, frutas, cereais, sementes e pães integrais, além de alguns laticínios, como iogurte e queijo.
  • Manteiga e margarina podem ser trocadas pelo azeite de oliva em qualquer situação.
  • Diminua o consumo de sal utilizando mais ervas na hora de temperar.
  • O consumo de peixe é recomendado de três a quatro vezes por semana.
  • Carne vermelha e de frango somente esporadicamente.
  • Vinho tinto é recomendado ingerir regularmente acompanhando as refeições, mas sempre uma taça no máximo.
  • Bebidas açucaradas podem ser trocadas por infusões de ervas (sem adição de açúcar).
  • Nozes também podem ser consumidas todos os dias.
  • Uma fatia de pão integral, uma de queijo branco, com um fio de azeite de oliva e uma rodela de tomate é uma boa dica de café da manhã.
  • Suco natural, que pode ser de abacaxi, laranja, melancia ou tangerina, e três nozes, constituem um belo lanche da manhã.
  • Para o almoço, o arroz branco pode dar lugar para um prato raso de macarrão integral, coberto com molho de tomate e um pouco de manjericão e acompanhado por um copo de suco de uva integral, além de uma saladinha de folhas verdes temperada com uma colher de sopa de azeite. O peixe pode estar sempre presente nessa refeição.
  • Troque o doce da sobremesa por frutas maduras.
  • Iogurte natural pode ser o lanche da tarde, acompanhado de uma colher de sopa de semente de linhaça e um mix de frutas secas ou salada de frutas.
  • No jantar, seleta de legumes refogada, acompanhada por uma taça de vinho tinto.
  • O intervalo entre as refeições não deve ultrapassar três horas, para manter o organismo trabalhando.

Conheça também a Dieta dos Pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *